Café da manhã dos campeões #5

café da manhã dos campeões 5

E para entrar para a categoria “transformando sobras em cafés da manhã”, mais um omelete com o que tinha na geladeira. Fácil como aquele com brie e shiitake, esse de tomates com gorgonzola é igualmente gostoso. E como eu estava com muita fome nesse dia e era sábado, me dei o direito de uma sobremesa: torrada com manteiga de amendoim e geleia, uma combinação clássica americana.

Continuar lendo

Café da manhã dos campeões #4

café da manhã dos campeões 4

Na noite anterior, tínhamos feito pizza. De fim de semana, sempre tentamos comer alguma coisa mais divertida e menos saudável, e se não for para jantar fora ou pedir comida, fazemos em casa. Tenho vontade de fazer a massa em casa, mas a comida já me dá tanto trabalho durante a semana que acabei ficando com preguiça e comprando aquela famosa tortilha que todo mundo usa para fazer wraps. Sabe, aquela da embalagem azul? Pois, então. E porque sobrou muçarela ralada e tomates bem maduros fatiados, resolvi aproveitar no café da manhã. Continuar lendo

Café da manhã dos campeões #2

café da manhã 1

Eu adoro café da manhã, não dispenso nunca. Mas nem sempre foi assim. Eu era daquelas que saía correndo para trabalhar de manhã, de estômago vazio, e passava a manhã sofrendo, até a chegada do almoço, onde eu inevitavelmente exagerava para compensar. Como esse hábito não é nada saudável, passei a me forçar a comer de manhã e redescobri o prazer dessa primeira refeição do dia. Continuar lendo

Por uma alimentação mais saudável e Café da manhã dos campeões #1

Crepioca e vitamina

Quando criança, eu comia de tudo. Minha mãe sempre me incentivou a experimentar coisas novas, legumes duvidosos, combinações inusitadas. Por outro lado, apesar dos raros danoninhos, salgadinhos, passatempos e refrigerantes, nossa alimentação sempre foi relativamente saudável, algo que passei a prezar na minha vida adulta.

Mas como boa glutona, nunca deixei de comer nada, por mais gordo que fosse, e geralmente em grandes porções, muito maiores que o necessário. Minha sorte foi nunca ter tido tendência a engordar, mas junto com o sedentarismo, passei, há algum tempo, a me preocupar com a minha saúde mais que com minha silhueta. Faço exames periodicamente e nunca apresentei nenhum problema de saúde relacionado à alimentação. Pelo contrário, meus índices sempre surpreendem minha médica, que me trata há quinze anos. Continuar lendo