Diário da Mostra: Dia 11 na 39a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo

diário da mostra 11

No segundo dia de repescagem, foram dois filmes: um drama alemão do qual que já havia ouvido falar mal e um documentário brasileiro sobre o qual eu pouco sabia. O Cinesesc estava lotado, animado como no dia anterior, e o lugar onde eu mais escutava conversas sobre as impressões dos filmes era no banheiro feminino. Com apenas três cabines, o banheiro lota em todo final de sessão, ainda que você seja ligeira e ignore os créditos finais dos filmes. E as opiniões, nesse dia, foram muito diversas, em relação aos dois filmes. É interessante perceber como o público da Mostra é tão diverso, tendo em comum apenas a cinefilia, e como algumas opiniões são tão equivocadas no que concerne os aspectos técnicos dos filmes. Como eu gosto de ficar mais quieta e digerir os pensamentos sozinha nos momentos que sucedem as projeções, acabo ficando na minha, mas adoraria discutir sobre os filmes em momentos e lugares mais propícios, que não a fila do banheiro. É isso, aliás, que mais me motivou a escrever sobre filmes, e a Mostra, em especial, no blog: iniciar uma discussão. Espero que elas se tornem cada vez maiores. Continuar lendo