Diário de bordo: Orlando – Parte 1

Rei Leão

Lá pelos meus 12 anos de idade, conhecer a Disney era um dos maiores objetivos da minha vida. Ainda muito nova para viajar sozinha, mas já capaz de encarar uma excursão com minha prima, da mesma idade que eu, decidimos que ir para a Disney poderia deixar de ser sonho e passar a ser plano.

Na época, com fontes de informações limitadas, o máximo que eu consegui fazer foi comprar uma revista na banca de jornal que acompanhava um VHS. Mas já era o máximo, para mim. Poder ver aquele mundinho em vídeo, e não só em fotos, era suficiente. Planejei o que pude, pesquisei agências de turismo que levavam crianças, mas tive meu sonho adiado. Meus pais eram bem tranquilos, e já tinham pré-concordado com a viagem. Tudo ia depender de como a excursão seria e quanto ela custaria.

Os meus tios não eram tão tranquilos assim, ou era essa a imagem que eu tinha do que minha prima contava, e ela acabou desistindo antes mesmo de consultá-los, com medo de levar um “não!”. Meus pais achavam que minha irmã era muito nova (ela tinha 10 anos) para ir comigo e eu acabei sem companhia para realizar meu sonho. Continuar lendo

Vencendo um preconceito: jantar no Coco Bambu

Coco Bambu Coco Bambu 2

Lembro quando jantei no Coco Bambu em Fortaleza, e tive uma ótima experiência. Faz muito tempo, e eu não lembro de quase nada. Não lembro o que comi, se gostei muito ou médio da comida, nem em qual unidade eu fui (se é que naquela época já havia três unidades na cidade). Mas lembro das sensações.

Faz exatamente oito anos. Eu já havia visitado Fortaleza e arredores com três ou quatro anos de idade, mas as lembranças eram muito vagas, por razões óbvias. Continuar lendo

Quando um filme no avião salva a viagem: Begin Again

Begin Again

Para mim, não tem coisa pior que viagem de volta. A combinação aeroporto, avião, alfândega, fim de férias e volta à realidade é bombástica. Na minha última viagem, o voo era cedo e por isso mal dormi na noite anterior. Na verdade, ainda era noite quando fizemos o check out do hotel. A ideia de passar nove horas dentro de um avião para sair da órbita mágica das férias para passar pela alfândega simpática do Brasil, viajar mais uma hora de carro para buscar a Nina e voltar para São Paulo com malas a desfazer e o marido voltando ao trabalho no dia seguinte não era nada reconfortante. Continuar lendo

Como organizar sua viagem para Orlando

Wishes

Há incontáveis fontes de informação sobre o assunto, seja em forma de livros, revistas ou sites, e tentar destrinchar a parte turística de Orlando pode ser, na falta de uma tradução apropriada, overwhelming. Minha personalidade um tanto quanto obsessiva obviamente contribui para essa sensação, mas sei que não estou sozinha.

Viajar é um momento especial, que requer muito planejamento para que o dinheiro suado e o tempo raro sejam gastos da melhor forma possível – pelo menos para nós, meros mortais.  E com tanta informação disponível, é tentadora a vontade de entender TUDO antes de visitar um lugar. Quem se identifica comigo? Por isso, quero compartilhar com vocês a minha experiência no planejamento dessa viagem. Continuar lendo